Categoria: Textos

Artigo: Prioridades do treino de Guarda-Redes

O treino de Guarda-Redes Acredito que o principal objetivo do treino de guarda-redes é preparar o atleta para reagir no menor tempo possível e com a maior eficácia aos diversos estímulos que o jogo proporciona, seja a resposta a um remate, uma simples reposição de bola ou até, a defesa de um penálti. Pois no futebol há muitas variáveis que não controlamos, mas temos de ser capazes de tornar o guarda-redes, de em situação de jogo, ser a principal figura a nível defensivo e no primeiro jogador a contribuir para a equipa estar mais perto de marcar golo, porque...

Read More

Entender a liberdade com cautela. Ninguém destrói o que ajuda a destruir.

Liberdade sim. Mas com limite e precaução. E para isso é preciso entender. É importante que, independentemente da experiência do guardião, que seja bem comunicada a intenção e mais valia do processo que se quer implementar de “sair a jogar curto desde trás”. E essa mensagem tem de ser bem coordenada entre o treinador principal e treinador de guarda-redes para chegar na proporção certa ao jogador. Os jogadores muitas vezes, quando não percebem o objectivo de tal processo, questionam-se do seu propósito e a motivação para o executar é menor. E isso pode ser uma forte condicionante a uma...

Read More

Aquecimento para a competição

Antes de um jogo, o Guarda-Redes deve ter ligeiramente mais de 30 minutos para realizar um aquecimento que o irá prepara para intervir posteriormente. Enquanto, os jogadores de campo entram ligeiramente mais tarde, o guarda-redes realizará múltiplos exercícios curtos e intensos, como as ações em jogo, o que faz com que este despenda mais tempo para ativar. “Sob aquecimento entende-se todas as medidas, que antes de uma carga desportiva – seja para treino ou competição – servem para a preparação de um estado físico, psicológico e coordenativo-cinestésico ideal, assim como para a profilaxia de lesões” (WEINECK, 1991, p. 434)....

Read More

Etapas da formação do Guarda-Redes

Não só nos Guarda-redes, como em outras posições existem diversas etapas que vão variando consoante o escalão etário. Ao raciocinarmos e em jeito de cultura geral, podemos perceber que um treino para um sub 19 nunca poderá ser igual para um sub 13 por exemplo, existe uma variabilidade de aspetos que irão ser trabalhados nos sub 19 que não se irá adequar a uma criança de 13 anos. Para Voser et al. (2006) nas primeiras fases de aprendizagem, devem-se construir progressões que respeitem as características biopsicossociais das crianças e que promovam o desenvolvimento da criatividade, principalmente porque é sabido...

Read More

O par de luvas a mais (parte II)

Continuação do artigo “O par de luvas a mais (parte I)”  – ver aqui  Outra vertente que cada vez mais assombra colegas que estão num patamar de rendimento , nomeadamente a nível senior, acontece por vezes trabalhar com atletas de diferentes idades e em diferentes fases das suas carreiras. É ai que somos postos a prova e temos um trabalho difícil mas muito gratificante. A motivação intrínseca eleva nos na busca do detalhe.   ”  Procurar e estudar o detalhe” Pedro Santos ( FC Barreirense) É de facto no detalhe que nós marcamos a diferença. É de facto que...

Read More

A importância do treino específico no Guarda-Redes

O Futebol tem estado em constante desenvolvimento ao longo dos últimos anos, e com isto surge também a necessidade de uma mudança por parte dos Guarda-Redes. Podemos constatar que no futebol moderno, o Guarda-Redes deixou de ser o jogador solitário a quem só cabia a missão de defender a baliza, limitando-se a estar dentro da sua área mesmo quando a bola se encontrava no terreno do adversário. Nos dias de hoje, ele é muito mais que isso, ser Guarda-Redes é ser o primeiro homem a iniciar a construção de jogo, é ser um jogador que se movimenta nas costas...

Read More

“O par de luvas a mais” (Parte I)

O par de luvas a mais! O futebol , enquanto tradição , foi ao longo dos anos sofrendo muitas alterações e cada vez mais neste mundo fora temos amantes deste desporto com cada vez mais conhecimento em diversas áreas que hoje em dia se podem por à disposição do mesmo intuito. O intuito da evolução. Os académicos como vulgarmente são apelidados trouxeram então consigo todo um vasto leque de conhecimento que permitiu ao longo da última década uma evolução abrupta numa realidade cada vez mais exigente como por exemplo a nível físico. Não diferindo em nenhum aspecto nos homens...

Read More

A estatura do Guarda-Redes é um factor determinante para se ser profissional?

(Artigo Original – Futebol Apoiado – https://futebolapoiado.blogspot.pt/2017/02/a-estatura-do-guarda-redes-e-um-factor.html) Qual a semelhança entre os Guarda-Redes presentes nestas imagens? Todos medem menos de 185cm, encontram-se no activo, têm mais de 30 anos de idade e passaram ou ainda se encontram a jogar nos chamados “clubes grandes”. Antes de iniciar a minha pesquisa para este texto tinha uma ideia quanto ao que queria escrever, mas não sabia onde isso poder-me-ia levar. A minha premissa inicial foi: ter mais do que 185cm é requisito para se ser Guarda-Redes profissional, a um nível elevado? Este valor é referência usual nas escolas de Guarda-Redes, tanto portuguesas como...

Read More

A evolução do Guarda-Redes no futebol

(Artigo Original – Futebol Apoiado – https://futebolapoiado.blogspot.pt/2017/02/a-evolucao-do-gr-no-futebol.html) Desde a criação do Futebol até à maneira como o conhecemos nos dias de hoje, o guarda-redes (GR) sempre foi uma peça vital no jogo. Com a evolução do Futebol, das regras e do treino, o GR evoluiu nas suas ações e na maneira como interage com os outros elementos do jogo (colegas, adversários, bola, etc).        As mudanças mais drásticas decorreram da alteração das regras, tanto da regra dos 3 passos com a bola na mão como a de não permitir que se agarrasse a bola aquando de um atraso....

Read More

A teoria da mão contrária em defesa pelo ar… é contrariada por estudo nacional

É o que indica um estudo sobre o guarda-redes no Porto, onde se estudou cientificamente a rapidez do guardião com a mão contrária ou inferior em defesa aérea. Passamos a citar o Record (aqui) : “Um investigador do Porto estudou algumas técnicas de guarda-redes portugueses, concluindo que são mais rápidos quando usam a mão que se encontra por baixo para defender durante a estirada aérea. Intitulado “Análise Biomecânica da Estirada Aérea do Guarda-redes de Futebol Sénior: Comparação entre a Técnica de Defesa com a Mão Inferior e a Técnica de Defesa com a Mão Superior”, o projeto foi realizado...

Read More