Treino: Proposta de Operacionalização de Exercícios – Gonçalo Lopes em “Bola no Chão”

PONTAPÉ DE BALIZA

Se no último texto escrito para o blog “Bola no Chão” (clicar para aceder ao website),  abordámos a questão de operacionalização de um microciclo e mesociclo de trabalho, com maior incidência no futebol de 11 e pequena abordagem ao futebol de 7 – ainda que de uma forma simples para que todos os leitores do blog o pudessem entender – antes do Natal, quero deixar convosco algumas ideias da forma de trabalhar com os guarda-redes.

Desta feita, a incidência irá recair sobre exercícios com um grande/elevado número de jogadores em cada exercício. É certo e sabido que a ocorrência de um elevado número de jogadores, muita das vezes com reduzido espaço, ocorre devido a diversos fatores, nomeadamente: as dificuldades que a maior parte dos clubes passam, o que leva por exemplo a juntar escalões para se dar uma unidade de treino; pouco tempo de treino destinado ao treino de guarda-redes por exemplo no futebol de 7, o que leva também a que se aglomere escalões; existência de escolas de guarda-redes que para colmatar o défice de treino existente nos clubes faz um trabalho meritório mas que muitas vezes devido ao excesso de procura leva a que exista grupos de trabalho grandes, entre outros exemplos.

Antes de qualquer mostra de exercício, importa definir claramente premissas na elaboração dos mesmos. Assim, a premissa fundamental que pretendo destacar é a de que em todo e qualquer exercício importa que todos os guarda-redes estejam em atividade. É sabido por diferentes estudos científicos que um atleta de alta competição, na sua formação, treinou/jogou cerca de 10 mil horas de atividade. Tendo em conta os exemplos supracitados e o reduzido tempo enfatizado que muitos treinadores de guarda-redes têm de trabalhar, ele tem impreterivelmente de ser o melhor aproveitado possível para que exista o maior tempo útil de treino. Por conseguinte, há que ter em mente que os exercícios em fila, com guarda-redes em espera, podem não ser adequados neste tipo de casos. Depois, naturalmente, é importante outras premissas tais como exercícios adequados às faixas etárias ou ao nível de dificuldade do grupo de guarda-redes que temos para trabalhar.

Deste modo deixamos convosco um exercício geral que, com alguns ajustes que deixamos para a vossa consideração, pode ser aplicado em diferentes escalões e um exercício concreto para futebol de 11 (sub-17, sub-19, Seniores) que devido a uma maior complexidade é mais adaptado para estas faixas etárias.

  • Exercício 1×1 Geral: Número de GR (5)
Imagem1.png

Exercício de 1×1. Treinador com bola, 4GRs e um GR que simula um avançado que se encontra dentro do terreno demarcado (espaço deverá considerado pelo treinador dependendo de múltiplos fatores, como o próprio espaço definido para o seu treino, metros que pretende que os Grs da baliza reduzam para situação de 1×1, entre outros) e que poderá finalizar para qualquer baliza. Todos os guarda-redes encontram-se em atividade neste exercício. Ainda que só seja o GR escolhido para o GR avançado finalizar que irá trabalhar uma técnica de 1×1, todos os outros guarda-redes deverão trabalhar o estímulo da redução numa situação de 1×1, sendo esse estímulo primordial para o sucesso neste tipo de contexto.

  • Exercício Defesa da Baliza Específico: Número de GR (4)

1ª progressão:

Imagem2.png

Trabalho de redução e de retirada da profundidade em contexto de defesa da baliza com incidência nos deslocamentos para cada ação, partindo de um posicionamento diagonal para um posicionamento frontal. Para um deslocamento de redução em que o portador da bola esteja mais perto da baliza, defendemos um apoio cruzado pela frente como deslocamento e para uma situação de redução em que o portador da bola esteja mais longe da baliza com bola descoberta, defendemos um apoio cruzado por trás. Assim, no exercício encontram-se 4GR em ação. Um par inicia primeiro por forma a que ninguém choque entre si. O outro par mantém-se a realizar técnicas de defesa da baliza pré-definidas.

2ª progressão:

Imagem3.png

Aplicação num exercício tático-técnico dos conteúdos apresentados anteriormente. Exercício inicia com jogo de pés em primeira fase de construção, podendo GR da baliza utilizar qualquer GR para passar a bola. De seguida, à voz do treinador, deve sair passe de um GR lateral para remate do GR frontal com deslocamento de profundidade (azul) ou redução (vermelho).

GONÇALO LOPES – Treinador de GR em “Os Belenenses”, equipa senior

(Clicar em link no nome do treinador para ver mais artigos do mesmo em ultimabarreira.com)

Publicação original em “Bola no Chão”:

NOVO POST! Proposta de operacionalização de exercícios. Descobre tudo no blog. Vê aqui:…

Publicado por Bola no Chão em Quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Facebook Comments