Sean Johnson: O que muitos gozaram… é um grande lance para tirar lições – A educação em vez da viralização fácil com um erro…

Sean Johnson tornou-se viral durante a semana num auto golo que fez, na MLS. A facilidade com que se usou o vídeo para se fazer troça foi incrível. Chamaram-lhe de todo. Aqui, n’A Última Barreira usamos o momento para ajudar à educação. Em todo o erro/acerto está uma lição… e é isso que procuramos.

Primeiro momento: o posicionamento inicial ao centro.

A bola já partiu do médio para trás. O guardião desloca-se desde o meio para receber a bola. Este posicionamento central não estava a dar cobertura a um defesa do lado da bola, que estava em processo ofensivo em que, caso existisse erro, o movimento do GR seria maior por estar mais distante da bola. Ou seja, continuando no processo ofensivo, não estava apto a ser uma alternativa no passe. Quando vai receber fá-lo numa zona muito recuada e tirou-lhe espaço, sabendo que estava a vir pressão, para agir.

Segundo momento: a orientação corporal apenas para um lado.

A bola veio do lado esquerdo e ele vem no deslocamento já referido. Além disso, no momento de espera pela bola, está totalmente orientado para o lado esquerdo. Com isto, não dá garantias de uma eficaz variação do centro de jogo e foca-se apenas num lado já pelo adversário fechado, sendo uma acção de maior risco e com poucos benefícios.

Terceiro momento: Recepção orientada… com a parte exterior do pé no lado da baliza!

Os momentos anteriores já são graves. E geram a consequência final, como um efeito dominó. Mas fazer uma recepção orientada, com a parte exterior do pé, para o lado da baliza… é uma acção que tem tanto de risco como de irresponsável. E este pormenor é distinto do que ele fez com o corpo (orientado para o lado inverso).

Uma recepção frontal resolvia parte dos problemas criados por si, garantindo-lhe visão do jogo para procurar a melhor alternativa de passe. Assim, ficou apenas com um corredor para jogar ao invés dos três (o centro e o direito, em adição)… E o guardião não pode ser um catalisador do caos… 

Fica o video:

 

Sigam o nosso Twitter:

Facebook Comments