Pela melhor defesa de sempre e por tudo. Até sempre, eterno Gordon Banks!

As notícias difíceis de dar adensam… e esta é uma que queríamos evitar a todo o custo. Um dos melhores guarda-redes de sempre, que vivia lado a lado com graves problemas de saúde, partiu hoje aos 81 anos de idade.

Conseguiu vencer o primeiro cancro que teve, mas ao segundo não resistiu. Em tempos dizia que se conseguiu defender aquele cabeceamento que parecia indefensável de Pelé… também conseguiria parar esta doença, naquela que queria que fosse recordada como a verdadeira defesa da sua vida. (ver aqui) E dizia isto entre 2014-15… em 2005 venceu o primeiro cancro no rim, que fez com que fosse retirado mas, uma década depois, teria igual problema no outro rim…

Ficou conhecido pela defesa ao cabeceamento de Pelé no Mundial 1970. Mas antes foi o herói do Mundial 1966 (naquele que foi histórico para Portugal) que viria a ser conquistado por Inglaterra. Nessa competição o primeiro golo que sofreu na mesma foi exactamente contra Portugal, num penalty de Eusébio. Fez mais de 70 jogos por Inglaterra, dominou as balizas internacionais nos anos 60 sendo múltiplas vezes eleito o melhor guardião do mundo. Elegante, ousado, corajoso, pioneiro. É um dos maiores porta estandartes da baliza inglesa e mundial. E assim permanecerá, agora nas nossas memórias.

Fica a recordação do que foi enquanto brilhante guardião… num dos lances mais ícones das balizas de sempre.

Facebook Comments