Quando um erro grave, dá aso a interpretações muito erradas na “moda” de julgar Karius

Há modas que são voláteis, à medida que o tempo passa e mediante os contextos inerentes que fazem ser mais, ou menos, falados. A meia branca da raquete, a música nos bailes de Verão que variam entre Toy – este ano – e Tony Carreira ou… os erros de guarda-redes que geram conclusões erradas de quem não acompanha as carreiras dos demais e apenas consome conteúdo fácil e já tratado, que moldam opiniões.

Loris Karius, ainda hoje, é julgado pelos erros na final da Champions de Maio pelo Liverpool. E, na altura, falámos que essa memória não iria ser esquecida caso ele se mantivesse no clube, e que teria de ir para “longe” onde a memória não o atraiçoasse. (ver aqui o artigo)

E existe um momento, neste caminho entre essa final e os jogos no seu novo clube, o Besiktas da Turquia, que muitas pessoas ansiavam para “sair” a criticar: o momento em que ele voltaria a falhar. Porque já aconteceu na pré-época, que gerou até comentários de defesa de Iker Casillas – ver aqui – e porque, aparentemente, tem-se por uma boa moda julgar de forma contínua um guardião sem saber se é algo recorrente ou pontual.

Pois bem, Loris Karius ontem falhou. De forma grave. Esta época já tinha falhado em jogos oficiais (uma vez, de forma mais vincada), mas como os olhos e atenções para o campeonato turco são menos vincados, ontem falha num jogo na Liga Europa com maior visibilidade.

Mas aqui a questão é… falou-se logo que ele está acabado com base neste erro. Não há pensamento mais errado que este porque é uma conclusão tirada em premissas erradas. Fizemos o levantamento de defesas vs erros do guardião alemão desde que chegou ao Besiktas e vejam, por vocês mesmos, se faz sentido esse julgamento. Karius não está de todo perdido. Pelo contrário, está-se a encontrar depois de memória tão traumática como a final da Champions ter decorrido daquela forma.

Deixamos esta citação a um jornal alemão do guardião:

“Sei que provavelmente vão perguntar mais uma centena de vezes. Eu não posso desfazer isso, mas deixei isso para trás. Oliver Kahn também cometeu um grande erro na final da Copa do Mundo de 2002 e voltou mais forte, que é o que eu prefiro fazer”, disse Karius ao Bild am Sonntag.

Portanto, uma lição a tirar antes do comentário “fácil” e precipitado, é analisar as coisas com algum material de base e não ao primeiro erro, como premissa para conclusões pouco suportadas empiricamente. Damos agora esse material… e concluam se faz sentido, ou não, a conclusão que o guardião está “acabado” para a alta roda profissional. Um dia poderá estar, mas hoje… não. 

As defesas na época 18/19 pelo Besiktas:

Os erros na época 18/19 pelo Besiktas:

Por Gonçalo Xavier, A Última Barreira 

SUPORTAR A COMUNIDADE UB A MANTER-SE ACTIVA:

Ajudem A Última Barreira em “Patreon” com conteúdos exclusivos e personalizados à tua imagem/pedido.(clicar no link) e podem sempre enviar-nos email para ultimaabarreira@hotmail.com

PODEM OUVIR O PRIMEIRO PODCAST UB AQUI: (VER/OUVIR AQUI)

Sigam-nos nas redes sociais:

Youtube: 🔹 https://www.youtube.com/channel/UCSAd_8CbIO9iicMhSuVaPLg

Facebook: 🔹 http://www.facebook.com/ultimabarreiracom

Instagram: 🔹 http://www.instagram.com/ultimaabarreira

Twitter: 🔹 https://twitter.com/UltimaaBarreira

Facebook Comments