Quem é Kepa Arrizabalaga? Além do guarda-redes mais caro de sempre… tudo o que precisas de saber

Por Gonçalo Xavier, A Última Barreira 

O guardião Kepa, do Athletic Bilbao, de 23 anos de idade (a fazer 24 este ano ainda) é agora o guarda-redes mais caro de sempre, depois de ser activada a sua clausula de rescisão de 80 (!) milhões de euros, pelo Chelsea (que vai perder Courtois nos próximos dias para o Real Madrid). O desespero pela falta de um guardião de classe mundial, tal como o terminus da inscrição de jogadores estar a terminar (daqui a um dia), fez com que esta transferência fosse sobrevalorizada no valor a pagar ao clube basco.. pulverizando a transferência por mais de 70M euros de Alisson pelo Liverpool… e que esteve para assinar pelo Real Madrid há poucos meses.

” Eu vi-o há um ano atrás. A minha primeira impressão é que ele era muito bom guarda-redes. Muito jovem, mas muito, muito, bom!” Sarri sobre Kepa…

Mas quem é, afinal, este guardião que deixa todos loucos à sua passagem e não tem a sobrevalorização ou a mediatização de outros? Perfeitamente normal esta última parte… é alguém com apenas uma internacionalização AA por Espanha e sem jogos na Champions sequer. É normal o desconhecimento de alguns… apesar de já ter estado em destaque na liga espanhola na época passada no Athletic (Bilbao) e de já ter conquistado o Europeu Sub19 por Espanha.

Kepa Arrizabalaga, 23 anos de idade, 1.89m de altura, que parecem mais tal a sua morfologia esguia que o fazem destacar-se dos demais da sua altura que são em maioria mais “pesados”. Foi agora contratado pelo Chelsea, para o lugar de Courtois, onde terá vários desafios:

  • Lidar com a pressão de ser o mais caro de sempre na posição de guarda-redes.
  • Lidar com ser o substituto de Thibaut Courtois, recém eleito melhor guardião do Mundial’18.
  • Lidar com a exigência de uma Premier League onde a competitividade é extrema.
  • Lidar com o estilo de jogo de Sarri e, nesse aspecto, talvez não seja um problema, pois a base de jogo do Athletic é essa mesma: troca de bola e uso do guardião na primeira construção, em temporização e alargar ou centralizar o passe.

Agora descrevendo o guardião… 

Vindo de alguém que domina na perfeição o seu corpo, em equilíbrio e gestos técnicos, para a defesa de baliza, não admira a quantidade de defesas que faz por época e esta percepção externa que é alguém que, apesar de jovem, mostra qualidade em todos os capítulos de jogo. Tem registos curiosos como o de ter 67% eficácia na defesa de penaltis na época passada (2 defesas em 3 penaltis contra) e foi, por exemplo, o jogador em Espanha com maior eficácia em passes longos (com mais de 300 tentativas na época passada)

Equilibrado e explosivo quando necessário. Defende muitas vezes em perto da linha de golo pela grande amplitude de movimentos que tem, tal como a velocidade na sua execução. É habitual ter posicionamentos relativamente altos e, após percepção do remate, recuar para defender. E fá-lo com facilidade e naturalidade porque, repetimos, domina o seu corpo na perfeição. Principalmente a bolas rasteiras/média altura, ele consegue ter facilidade a cair e nos movimentos com todos os seus membros para a defesa, dos superiores aos inferiores. Além disto, pela forma como o seu corpo está sempre com os apoios bem direccionados para o rematador e bem equilibrado, é para si tão fácil chegar tanto a bolas baixas em remate como às de cima, reagindo com uma impulsão acima da média em voo lateral/vertical nestas últimas. O seu posicionamento acertado geralmente ajuda a controlar-lhe todas as acções na área. E com a defesa eficaz… geralmente vem a confiança que passa para os colegas e adeptos. É uma situação sempre vitoriosa para si, que já controla à partida desde cedo.

Outra mostra da sua capacidade de defesa, é no contexto de 1×1 em que sabe exactamente os tempos certos de saída ao adversário e onde/como deve fixar em frente ao avançado contrário. Se bola controlada, recua, fixa e defende. Se o avançado não tem controlada, faz aproximação rápida e o movimento de fecho de ângulo seguinte (geralmente é com o corpo meio alto, com os braços abertos). Alguns exemplos:

 

 

Tem uma distribuição notável, a curta e longa distância, sendo dos mais eficazes nestas temáticas em Espanha. Cresceu muito neste contexto de jogo pois, quando mais jovem e menos experiente, errava muito por excesso de confiança e menosprezo pelo adversário. O excesso de confiança e de serenidade por vezes são traiçoeiros… e já foi o caso na sua carreira (mas não actualmente, onde soube valorizar o erro para melhorar).

Dentro dos postes é muito forte… fora deles, depende da adrenalina que tem no jogo.

É um guarda-redes muito confiante, sereno e cresce à medida que o jogo se desenrola. E onde se notam estas diferenças de confiança ou adrenalina é pelo contexto da distribuição (tende a prender mais a bola se mais confiante e a fintar, por vezes) e no de cruzamentos (sai-se quando o jogo está a correr bem e ganha confiança para pisar outros terrenos dentro da área, mas quando está desconfortável e desconfiado da equipa contrária tende a recuar para a linha de golo e reagir apenas aos estímulos, como o remate).

É muito completo em todos os estilos de jogo e, o jogo complexo e diversificado que é exigido a um guarda-redes de Sarri (novo treinador do Chelsea), vai desde a eficácia no passe até à defesa constante de remates nos momentos-chave. O seu último guardião foi Reina e este executava de forma brilhante e inteligente a maioria dessas acções requeridas. Kepa tem esse potencial (e além até), tem os nervos de aço de alguém que parece que defende há décadas, e toda a capacidade presente e futura para ser um guardião que durará muito tempo no clube e em alto rendimento. A adaptação não será a mais complicada certamente pois vem de um clube muito apaixonado pelo futebol e onde eram muito exigentes pelos seus atletas e é uma fortaleza a nível mental, não ficando frustrado pelo erro.

O problema das bolas paradas laterais…

Há um pormenor que lhe pode ser complicado gerir numa liga como a inglesa: a defesa, reacção, a livres laterais. Por vezes tem posicionamentos mais ou menos descontrolados neste contexto e tende a ser pouco hábil na reacção a livres directos em vez de cruzamentos pois ele espera perto da linha de golo por cruzamentos (e assim pode reagir a remates com mais tempo) e não é tão eficaz se for rematada a bola de forma tensa ao primeiro poste, por exemplo, tendo alguma dificuldade a recuperar. Algo certamente a rever onde em Inglaterra os remates surgem de todo o lado…

E, apesar do valor ser muito elevado, é preciso ter em conta que estamos a poucas horas do mercado inglês fechar, que o Chelsea vai perder nestas horas o seu guardião (Courtois) e que era preciso um substituto de qualidade quase máxima. E tudo isto faz o preço a pagar por um guardião cada vez mais alto, daí este valor extraordinário nesta venda que, apesar do risco ser elevado, é por um guardião que dá garantias presentes e futuras.

Eis algumas das suas melhores defesas na carreira, do lance mais recente ao mais antigo:

 

 

SUPORTAR A COMUNIDADE UB A MANTER-SE ACTIVA:

Ajudem A Última Barreira em “Patreon” com conteúdos exclusivos e personalizados à tua imagem/pedido.(clicar no link)

Sigam-nos nas redes sociais:

Youtube: 🔹 https://www.youtube.com/channel/UCSAd_8CbIO9iicMhSuVaPLg

Facebook: 🔹 http://www.facebook.com/ultimabarreiracom

Instagram: 🔹 http://www.instagram.com/ultimaabarreira

Twitter: 🔹 https://twitter.com/UltimaaBarreira

 

 

 

 

Facebook Comments