Numa tarde em que teve muito trabalho, na derrota por 4-0 do Boavista contra o Benfica, Vagner fez algumas defesas relevantes (por exemplo, a penalty de Jonas, como podem ver aqui)

Contudo, é nas questões de posicionamento e de abordagem em alguns contextos de jogo (exemplo, cruzamentos rasteiros), que mais peca. Num dos lances mais treinados (talvez) pelos treinadores de guarda-redes em Portugal, o cruzamento rasteiro para o guardião ter uma queda e defender antes de chegar ao avançado, é onde foi exactamente a falha no 4o golo sofrido. E quem fala em Vagner, fala de muitos outros em Portugal.

É uma situação prevista no treino de guarda-redes que depois na maioria dos casos não tem transposição para o jogo. Resta saber a razão… É arriscado para aplicar em jogo? É falta de repetições em treino? É jogar no “conforto” da reacção em vez do risco da antecipação? Tanta questão que fica sem resposta… Fica o video

Completamente orientado para um cruzamento, acaba por não se antecipar e deixar a bola surgir para o avançado marcar.

Um tipo de lance que é treinado pelos mais amadores (de quem está a começar até) aos mais profissionais, como podem ver aqui:

Exercício 4.Simular o jogo, em contexto de cruzamento, de um plano fechado para um mais aberto (em espaço e complexidade de decisão). 💪👌Sigam Gonçalo Xavier – Analyst/Keeper Coach

Publicado por Gonçalo Xavier – Analyst/Keeper Coach em Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2018

(Minuto 2:00)

 

Facebook Comments