Posicionamentos defensivos do guardião e ajustes em livres laterais. 

Esta semana foi pródiga em lances a resultar em golo de bolas paradas (livres) laterais e que foram directas à baliza após remate do batedor. Caio Secco contra o Tondela e José Sá contra o Estoril. Por posicionamentos pouco adequados ou falta de ajustes, deram em golo.

Caio Secco vs Tondela:

 

Análise:

Posicionamento alto e desalinhado com a bissectriz (entre o centro da baliza e a bola). Se o posicionamento não é o melhor… o reajuste (ou falta dele) após o remate não foi ideal. Fixou os apoios e daí não saiu e viu mesmo a bola passar por cima terminando em golo adversário. Não conseguiu perceber a trajectória da bola e, como tinha os apoios fixos, não conseguir ajustar recuando para evitar o golo.

José Sá vs Estoril

Análise:

Excessivamente ao primeiro poste e tentativa de adivinhação. Desenquadramento com o potencial do lance e má leitura do mesmo.

O primeiro poste estava devidamente protegido para um eventual remate ao primeiro poste (4×0) para requerer um posicionamento tão junto ao mesmo, em vez de algo mais central. Assim, é mais difícil qualquer bola colocado para a zona central/segundo poste – que foi o que aconteceu. É mais fácil recuperar ao primeiro poste que ao segundo. A análise de contexto (posicionamento dos seus jogadores e dos adversários) é muito importante para resolver possíveis problemas, daí a importância da sua análise e interpretação correctas. 

Tentou adivinhar (passo em frente) e depois o reajuste foi mais complicado por estar tão colocado ao primeiro poste. Má abordagem e (muitíssimo) bem aproveitada pelo batedor do livre.

  • Gonçalo Xavier, A Última Barreira
Facebook Comments