No primeiro jogo do torneio amigável, mas sempre exigente, “Masters Cup” que reune 4 das melhores equipas de futsal, o SL Benfica empatou no último minuto a 1 golo contra o FC Barcelona.

Na primeira parte jogou pelos “encarnados” Diego Roncaglio, reforço da equipa para esta nova época 17/18 (ver aqui) 

Ainda entrou o recém senior (antigo guardião da equipa junior) André Correia e Cristiano Marques que fez grande parte da segunda parte… e com uma exibição assombrosa mas totalmente distinto no estilo de Roncaglio.

Roncaglio fez uma estreia boa. Dentro dos postes forte e com uma capacidade ofensiva que dará novas soluções ao Benfica nesta temporada que não tem tido nas últimas épocas: um gr ofensivo. Tanto no remate como no passe, Roncaglio vai-se assumir com destaque nesta equipa como Marcão teve nas épocas passadas no rival Sporting CP, actualmente campeão nacional.

Contudo, apesar de totalmente diferente no estilo, Cristiano hoje prometeu que pode bem ser uma grande solução nesta equipa que pretende voltar aos grandes títulos. Dentro dos postes e no controlo de profundidade foi absurdamente bom. Defendeu, sem exagero, tudo. Com o corpo alto (e ajuda também a grande envergadura que possui) e grande agilidade, impôs-se com supremacia perante adversários de grande nível. Não tremeu e o jovem português até se pode dizer que inspirou a equipa a chegar ao empate no minuto final num livre de 10 metros.

Promete e muito esta exibição de Cristiano (como outras que já teve) mas que poderá ter um travão pela mudança de paradigma da posição de guarda-redes no Benfica esta época: mais ofensivo mas igualmente competente na baliza. Não fosse essa a condição… Cristiano podia ser facilmente um candidato ao 5 inicial. Mas esta época terá muito tempo de jogo onde pode evoluir ainda mais e mostrar-se como opção até à seleção nacional. Potencial tem… falta a aposta.

  • Gonçalo Xavier, A Última Barreira
Facebook Comments