Vanailson Luciano, mais conhecido no futebol por Vaná, tem 26 anos e jogou na época passada no Feirense.

Mas para o conhecer bem… vamos recuar um pouco ao seu passado:

O dia em que um jovem adepto chorou por conhecer o seu ídolo Vaná e por sair do ABC (Ex-clube antes de chegar a Portugal)

 

Um gesto que por si define muito do que é Vanailson fora do campo, certo? E isto foi há pouco mais de 1 ano… e agora está num dos maiores clubes da Europa: O FC Porto!

A primeira aventura na Europa: Feirense

Não começou como titular, numa baliza que era comandada pelo experiente Peçanha, mas que perto da despedida do treinador José Mota começou a ter mais minutos o também brasileiro Vaná. Foi aposta, como é habitual num treinador que está em apuros, para ver se os resultados se invertiam mas mesmo com a mudança de treinador ele ficou mesmo como indiscutível.

Mas os resultados não se inverteram… e até pioraram. Perto do Natal, em poucas semanas, averbaram mais de 10 golos sofridos em pouco mais de 4 jogos e foi isso que ditou o despedimento do treinador. Mas Nuno Manta Santos, seu substituto, não esteve para meias medidas: Mesmo com tantos golos sofridos, a aposta para a baliza só podia ser no seu entender uma: Vaná.

E desde aí… vimos um dos melhores guarda-redes da época passada em Portugal. Se antes tinha sofrido 17 golos em 7 jogos com o treinador anterior,  sofreu depois com o novo treinador 14 golos… em 18 jogos! Ou seja, menos golos sofridos em maior número de jogos (quase o triplo). Passou de não ter balizas invioladas para ter 7 jogos sem sofrer golos.

A isto chama-se evolução e estar num contexto mais adequado a mostrar as suas qualidades e importância na equipa…

Site do Feirense

Jogou contra o FC Porto, o seu novo clube, três vezes na época passada. Dois empates (Liga e Taça da Liga) e uma derrota por 4-0. Essa derrota insere-se no período antes de Nuno Manta … e mesmo assim foi o menos culpado da goleada sofrida. E nos outros dois jogos? Basta rever os videos… (ver aqui)

E ainda este numa vitória surpreendente no final da época ao Sporting onde fez algumas das defesas da época… (ver aqui)

O que o FC Porto viu em Vaná? 

Ao longo do artigo temos identificado as características mais humanas (como o gesto de carinho ao adepto que chorou por sair do ABC (Brasil)), como as qualidades técnicas na forma das suas defesas. Mas vamos a uma análise mais detalhada:

O seu posicionamento, a capacidade de reacção e a consistência mental são os maiores pontos fortes.

Até hoje na sua carreira jogou em clubes de dimensões menores que o FC Porto. Ou seja, a defesa jogava mais recuada (e assim o guardião era obrigado a recuar também), eram clubes que sofriam muitos remates e isso tudo fazia sobressair as qualidades enumeradas em cima do guardião. Mas as capacidades mentais essas são transversais no seu percurso… A sua calma, serenidade e forma como aborda os lances são sempre para acalmar os adeptos e equipa. Assume poucos riscos e isso faz ser um jogador credível em cima da baliza. Tem uma inteligência notável e percebe os momentos em que tem de acelerar o jogo com uma reposição rápida ou serenar porque a equipa adversária está a apertar.

Passar de ser um guardião de reacção para antecipação: é o desafio.

Muito já se ouviu falar que alguém que defende muitas bolas e sofrer 1 ou 2 golos por jogo é um guarda-redes de engate. Aquele que só se lembra de defender quase tudo muito esporadicamente. Esses guardiões são geralmente os de reacção que são os traços maiores de Vaná neste momento da sua carreira… e que vai ter de complementar com a capacidade de antecipação.

O que significa isto? Significa que vai deixar de reagir aos remates em cima da linha de golo e vai passar a jogar algo saído da baliza e saber ler o jogo na antecipação evitando sequer que o remate exista. É essa a diferença maior. Sair mais (e melhor) a cruzamentos, a bolas na profundidade. E é esse um ponto a melhorar e que num contexto diferente como estes poderá evoluir na sombra de Iker Casillas que se espera que seja titular.

Foi um dos destaques da época passada no Feirense e dá o salto para um dos grandes nacionais. E a luta pelo número 2 com José Sá está aberta. E parece-nos que Vaná levará a vantagem para o jovem português ter mais minutos noutro clube sem voltar aos Bs, não quebrando assim a sua evolução.

  • Gonçalo Xavier , A Última Barreira
Facebook Comments