(Artigo Original – Futebol Apoiado – http://futebolapoiado.blogspot.pt/2017/03/guarda-redes-1-erro-e-2-defesas.html)

A maneira como observamos e analisamos determinados aspectos do nosso quotidiano é fortemente influenciado pelas nossas experiências, pelos pré-conceitos e pela opinião de pessoas/entidades às quais damos algum crédito (por exemplo, os Media).

A posição de Guarda-Redes dentro do mundo do Futebol é muito específica, ou seja, muitas das pessoas não têm noção de toda a sua envolvência e complexidade, existindo normalmente um grande pré-conceito ao debruçarem-se numa análise sobre o Guarda-Redes. Avaliam o Guarda-Redes pelos seus erros, muitas vezes enfatizados pelos Media, ao contrário do que deveria ser valorizado: as defesas. Como já disse anteriormente, o Guarda-Redes é o jogador que tem como principal função impedir aquilo que de mais atractivo o jogo tem – os golos! E isso faz com que nem sempre seja visto “com os melhores olhos”.

A meu ver devemos valorizar as defesas, principalmente aquelas que dão pontos! E não me venham com histórias que essa é a função do Guarda-Redes, porque o Avançado também tem como função marcar golos, o que nem sempre acontece, assim como o Guarda-Redes não defende todas as bolas. Fico cansado de ouvir essa comparação irrisória…O foco tem claramente de mudar, não podemos crucificar um Guarda-Redes por um erro crasso, principalmente quando não crucificamos um Avançado por falhar uma oportunidade escandalosa.

Os Guarda-Redes avaliam-se pelas suas defesas e pelo impacto das mesmas no resultado final. Mas atenção, não quero aqui reduzir o Guarda-Redes a tão pouco, há muito mais, até porque um Guarda-Redes que defende tudo, e mesmo assim a sua equipa perde, não deixa de ter mérito nas defesas que faz e nos golos que evita. Quero aqui focar-me especialmente no rendimento e como um Treinador de Guarda-Redes costuma dizer-me: “o Guarda-Redes mede-se pelos pontos que dá à sua equipa”. Uma defesa num momento crucial, o segurar do resultado já construído ou até mesmo aguentar o zero a zero para a sua equipa depois chegar ao golo. A ideia que quero que retenham é: medir os Guarda-redes pelos pontos dados às suas equipas ao longo de uma época.

Esqueçam os erros… principalmente quando são pontuais. Raros são os casos em que se perde um campeonato numa única jornada, especialmente com um único erro nesse jogo.

Queria agora deixar-vos vários exemplos das mais variadas situações supracitadas, ao mais alto nível, com alguns dos melhores Guarda-Redes da actualidade. Ainda nesta eliminatória da Champions tivemos em grande plano Kasper Schmeichel (https://www.facebook.com/TheUB01/videos/1838561603060880/) ao defender duas grandes penalidades. Podemos mesmo dizer: garantiu a passagem à sua equipa! Mas nem sempre as grandes defesas representam (só por si) o dar pontos à sua equipa. Por vezes é só o permitir à equipa mais uma oportunidade, como no caso de David De Gea com o Chelsea, em que perderam por 1-0 (https://www.facebook.com/TheUB01/videos/1838137629769944/). Mas chegando ao ponto crucial e indo ao encontro do título deste artigo, quero-vos deixar dois exemplos: Keylor Navas (Real Madrid) e Ter Stegen (Barcelona). Neste passado fim-de-semana ambos conseguiram no mesmo jogo ter um erro crasso/grave para depois redimirem-se com enormes intervenções (no caso de Navas permitindo segurar a vantagem e no caso de Ter Stegen manter o empate no jogo).

Keylor Navas Defesa (https://www.facebook.com/TheUB01/videos/1837680883148952/)

Keylor Navas Erro (https://www.facebook.com/TheUB01/videos/1837665783150462)

Ter Stegen Resumo (https://www.facebook.com/TheUB01/videos/1837601099823597/)

Concluindo, mais importante do que o erro é a reacção ao mesmo! O Guarda-Redes pode estar sempre a tempo de dar pontos à sua equipa. Pensem nos Guarda-Redes acima referidos: quantos jogos já não foram ganhos assentes em grandes intervenções dos mesmos? Talvez focar o erro seja o mais fácil…

Miguel Menezes

Facebook Comments