Muitos são aqueles que são vítimas das comparações. Muitos perdem-se pelo caminho. Muitos nunca chegarão ao topo sequer. E Luca Zidane está em que patamar? Porventura nem ele saberá.

As mais recentes exibições de Luca Zidane no Real Madrid não têm surpreendido pela positiva. Aliás, nem agradado têm. O jovem guardião francês está a ser vítima de um crescimento (mas nada de maturação) com todos os cuidados e regalias. E isso até se vê no seu estilo, na sua postura para o jogo.

Muitos são aqueles que se desenvolveram a cair e aleijar em pelados. Em sintéticos secos e com horas e horas em treinos ao sol. Isso tudo ajuda a um atleta se desenvolver porque passou por todas as dificuldades. A dificuldade de não ter uma bota (chuteira) decente e confortável, a dificuldade em ter uma luva que dure mais ou que tenha melhor aderência. Essas escolhas ajudam a crescer. Passamos a reconhecer as dificuldades e contorná-las como conseguimos. E muitos desses podem ter a qualidade… mas nunca tiveram a oportunidade.

Luca Zidane foi colocado de berço nas academias do Real Madrid. Teve todos os recursos e meios para se desenvolver como um atleta de alto calibre. E a formação de guarda-redes no Real é de alta qualidade. Vem à cabeça nomes como Pacheco (Alavés), Adán (Bétis), Casilla (Real Madrid), Diego Lopez (Espanhol). Todos formados no clube e todos estão na primeira liga a exibirem-se ao mais alto nível. Portanto, só por aí, a responsabilidade já é grande… quanto mais quando se fala do filho do actual treinador do Real Madrid e também o titular dos sub19 da seleção francesa.

Luca Zidane tem qualidade com os pés e tem qualidade na defesa de baliza. Mas a nível mental tem tanto de displicente como de imaturo. (ver aqui este golo sofrido de ontem). Na maioria dos jogos mostra isso mesmo. E isso condiciona-o. Tem até alguma falta de audácia e de coragem dentro dos postes. Tudo isto é imperdoável num guarda-redes, muito mais de um titular das suas equipas. Pode ter a maior paixão pelo desporto, mas em campo não mostra tal. Falta comprometimento com o jogo mas principalmente, porque nos diz respeito, à posição de guarda-redes que tanto exige sacrifício e coragem. 

Contudo, ainda vai a tempo de se afirmar e principalmente crescer. Não em altura, mas em postura e em cabeça. Tem só 18 anos, talvez a exigência e pressão fossem muito altas. Mas têm mesmo de ser, está no Real Madrid. Se vacila na formação, não terá capacidade para suportar em idade sénior ao mais alto nível. Está talvez na altura de saires dos braços do teu pai, Luca.

  • Gonçalo Xavier – A Última Barreira

 

Facebook Comments