Denis deu uma enormíssima prova de comprometimento com o clube ao superar dois problemas físicos. O guarda-redes do São Paulo ordenou mesmo a criação de uma luva especial e desobedeceu os médicos para estar disponível na baliza do Tricolor no início do ano.

Os dez anos à espera de uma oportunidade no São Paulo fizeram com que Denis cometesse uma verdadeira loucura para defender as redes do clube nesta época, depois de fraturar um dedo da mão no primeiro treino de 2016.

O guarda-redes Denis foi mesmo recomendado a ficar com o dedo imobilizado por uma tala e consequentemente afastado por até 4 semanas para que atingisse uma plena recuperação. Após saber da opinião dos médicos, Denis afirmou: “Então corte o meu dedo”.

Denis não só contrariou os médicos como por conta própria recorreu a um fabricante de luvas e pediu uma luva especial com 4 dedos. Dessa forma seria possível anular os movimentos do dedo fraturado, imobilizando-o ao dedo do lado.

Em menos de um dia, a luva com 4 dedos estava pronta e nas mãos de Denis. Após a avaliação do departamento médico, a decisão de parar o guarda-redes por um mês foi revista e ele pôde treinar e jogar com a equipa.

Assim, Denis iniciou a pré-época e fez os primeiros jogos do ano com uma luva normal e outra de apenas quatro dedos.

Não bastasse o problema com o dedo, Denis também revelou que no final do ano passou por uma artroscopia no joelho direito. O procedimento cirúrgico é simples e foi realizado com o objetivo de o guarda-redes iniciasse o ano sem nenhum problema na região.

Tanto o problema do joelho como a lesão no dedo foram mantidos em sigilo. O próprio antecessor de Denis, o mito Rogério Ceni, chegou a aconselhar o seu colega de anos de São Paulo.

Ceni passou por um  problema semelhante no São Paulo em 1996 quando iria substituir o antigo guarda-redes Zetti.

“Eu não tinha como unir o dedo mindinho ao dedo do lado porque ele dava a sustentação para agarrar a bola, para abrir a mão e fazer a defesa. Então, estendi meus treinos físicos até onde consegui e quando comecei a treinar com bola, nas primeiras defesas, sentia muita dor”.

Agora, Denis já está a utilizar luvas normais e apenas uma proteção no dedo. O guardião é o atual capitão do Tricolor, após o afastamento de Michel Bastos.

Uma atitude de capitão e de verdadeira superação!!

Facebook Comments