E o Europeu de Futsal começou. Os olhos estão postos na maior prova europeia de seleções e, no caso dos seguidores d’A Última Barreira, nas balizas de cada seleção.
Depois de dado por terminada a primeira jornada de cada grupo, já se podem tirar ilações sobre os guarda-redes que participaram em cada jogo.

Comecemos pelo jogo onde houve mais golos: Espanha 5-2 Hungria. A seleção espanhola é uma das grandes favoritas à vitória no Europeu e isso reflete-se na qualidade apresentada na baliza roja: Paco Sedano (Barcelona), Jesús Herrero (Inter Movistar) e Juanjo (SL Benfica). Nada mais nada menos que dois guarda-redes presentes na final-four da UEFA Futsal Cup por clubes (Juanjo e Herrero) e um guarda-redes com uma enorme experiência como Sedano (36 anos de idade). Prevaleceu a experiência para este início de Europeu, onde Sedano ganhou o lugar frente à Hungria. No lado da Hungria, teoricamente uma das equipas menos fortes em competição, estava Tóth, que apesar de uma ou outra intervenção, demonstrou algum nervosismo e descontrolo, o último golo demonstra a pouca confiança que tinha a sair à bola.

Noutro jogo com muitos golos, a equipa organizadora do Europeu, a Sérvia, levou de vencida a Eslovénia por 5-1. Os sérvios até começaram a perder, mas o massacre que fizeram ao guardião esloveno Mordej levou a que os sérvios, defendidos por Aksentijević, ganhassem a partida. Mordej fez uma excelente partida, anulando muitos golos, principalmente na primeira parte, o que levou que o resultado fosse 1-1 para o intervalo. Apesar de nos 5 golos que sofreu 3 deles terem passado entre as pernas, o guardião esloveno demonstrou a sua qualidade e levou a melhor, na minha opinião, no duelo individual com Aksentijević, guardião sérvio que reagiu bem sempre que foi chamado a intervir, mas teve menos trabalho que o esloveno.

No jogo de estreia dos campeões europeus em título, a Itália venceu o Azerbaijão por 3-0. Um jogo em que do lado italiano havia um super-Mammarela (para muitos o melhor guarda-redes de futsal do mundo) que manteve a sua baliza inviolável, enquanto do lado do Azerbeijão havia um Huseylin de duas faces. Claro que a equipa não ajudou, com falhas clamorosas nos golos mas, a título de exemplo, no segundo golo italiano o guardião azeri roda o tronco e desvia a face da bola, o que possibilitou a Merlim, atleta do Sporting CP, colocar a bola onde queria. No entanto, teve a face boa em que conseguiu anular um resultado que podia ser mais ‘gordo’.

Noutra estreia neste Europeu, o Cazaquistão iniciou a sua participação em campeonatos europeus a defrontar a vice-campeã europeia Rússia. Um dos melhores jogos desta primeira jornada, com dois guarda-redes com nacionalidade brasileira em ambas as balizas. Higuita, um dos melhores guarda-redes a jogar com bola no pé, mostrou o quanto é importante um guarda-redes, além de defender, saber quando atacar e como atacar. Isso foi demonstrado no papel importante que teve no golo cazaque. Do lado russo existiu um já conhecido Gustavo, que com os seus 36 anos coloca experiência na baliza da Rússia e ao mesmo tempo tranquilidade aos colegas de equipa. Fez uma boa quantidade de defesas e, no golo, praticamente não podia fazer nada.

Hoje mais dois jogos deste Europeu, dando o principal destaque para a estreia de Portugal na competição, onde irá defrontar a Eslovénia de Mordej que, depois de uma derrota frente à organizadora Sérvia vai tentar mostrar outra cara. Do lado português é provável que jogue o guarda-redes em melhor forma, neste caso, Vítor Hugo. Um bom jogo para assistir. O outro jogo irá opôr a Hungria do inseguro Tóth frente à favorita neste jogo Ucrânia, que deve alinhar na baliza com favoritismo para a Ucrânia, que conta com o guardião do Lokomotiv Kharkiv para fazer uma boa campanha neste Europeu.

Facebook Comments