Já alguns dias se passaram desde o polémico Sporting vs Tondela que terminou empatado a duas bolas e teve como principal destaque o árbitro da partida, Luís Ferreira. O histórico internacional português, Vitor Baía também decidiu abordar o lance e baseou-se nos padrões técnicos do guarda-redes atual para fundamentar a sua opinião.

O lance polémico foi protagonizado por Rui Patrício e Nathan, avançado do Tondela, deu origem a penalti, consequente expulsão do guardião do Sporting e golo da equipa tondelense. Baía defendeu Patrício e afirmou que o guarda-redes do Sporting não cometeu qualquer falta.

“O Rui Patrício tem de sair assim, faz parte dos lances normais e correntes. As técnicas dos guarda-redes têm vindo a melhorar de ano para ano. O guarda-redes ataca e faz com as pernas um estilo de espargata que permita reduzir o ângulo. Para mim, enquanto guarda-redes, é um lance normal. O Rui Patrício sai como deve sair, ataca a bola e consegue desviá-la com a perna direita. Não era penálti”, frisou o antigo internacional português.

Apesar disso, Baía concorda que depois de tomada a decisão do árbitro da partida, a amostragem do cartão vermelho tivesse de ser aplicada. “A partir do momento em que o árbitro marca penalti, o cartão vermelho é bem mostrado. Era uma zona frontal. Agora com a minha experiência de guarda-redes, o Rui Patrício fez a abordagem correta, no um para um. É uma técnica que se utiliza muito neste momento. Os guarda-redes ficam à espera e depois decidem”.

Facebook Comments