Revista do Ano 2015 : De A a Z – Inspirados em Bola na Rede

Decidimos este ano fazer tendo em conta a ordem alfabética normal em Portugal (sem K, Y, W), com o que de melhor aconteceu em 2015 no que diz respeito aos guarda-redes a nível nacional ou internacional. Ou algo que os envolva. É que não são falados apenas guarda-redes mas também personalidades com este denominador em comum… ou acontecimentos. É melhor lerem, foi um ano de ouro para a nossa posição!

Andrade e Petrony, ao serviço da Seleção Portuguesa de Futebol de Praia conquistaram praticamente tudo. Especial relevância para as conquistas do Mundial em Portugal e do Europeu dias depois. O primeiro inclusivamente foi eleito um dos melhores do Mundial, fez uma competição soberba!

Bravo. Venceu tudo o que tinha relevância no panorama internacional e em que as suas equipas participaram. Com a sua mão, de forma diretamente, ajudou ao título espanhol e também o mundial de clubes e Copa América. Enquadrou-se bem na cultura de Barça, e é o primeiro organizador de jogo tanto no Barcelona como no Chile, contribuindo também com grandes e decisivas intervenções! Brilhante ano, apenas não ganhou a Supertaça de Espanha de resto, como se diz na giria “Limpou tudo”.

Casillas e sua chocante mudança para o futebol português. Uma contratação, talvez das maiores a nível de nome – e não de montantes – da história do futebol português. Na baliza é de certeza juntamente com Preud’Homme e Schmeichel. Chegou para ser titular e tem assim um novo desafio na carreira, depois de anos seguidos no Real Madrid.

Despedida do M1T0, Rogério Ceni. 25 anos de clube, recordes do Guiness batidos, o melhor marcador a nível de guarda-redes da história do futebol mundial. Vamos ter saudades daquelas palestras antes dos jogos, das exibições tremendas, dos golos… de tudo.

Despedida de Ceni no Morumbi

Escolas de guarda-redes a surgir em Portugal cada vez com mais frequência e foi um ano de potenciamento destas escolas em prol dos guarda-redes em Portugal.

Falecimentos de guarda-redes. Ano negro neste sentido, e outros miticos como Zoff e Gordon Banks com graves problemas de saúde actualmente. Que 2016 haja menos tragédias destas…

Gianluigis – Buffon e Donnarumma. Podiam bem ser pai e filho, mas ambos estão em rivais e no topo de forma. Buffon teve das melhores épocas da sua carreira que levaram a conquistar tudo a nível interno e levar a Juve até à final da Champions. Perdeu de novo, mas saiu de cabeça levantada. Bateu recordes no clube de minutos. Donnarumma porque revolucionou a visão que o guarda-redes jovem tem valor para se impor. Aos 16 anos surge a titular do Milan e esta prática de lançar jovens guardiões tornou-se prática recentemente. Pode bem ser considerado o pioneiro!

História feita com Petr Cech, a bater o recorde de jogos sem sofrer golos na liga inglesa (170 no total) ao serviço dos dois rivais de Londres – Chelsea e Arsenal – e continua com a mesma qualidade de sempre.

Itália – o viveiro de guarda-redes. É habitual actualmente olharmos para as equipas em Itália e vermos guarda-redes desta nacionalidade e todos com qualidade acima da média. Uma escola de tremenda qualidade e que tem guarda-redes que podiam ser lançados nos maiores clubes a nível europeu.

Joe & Jack & Jordan – Falamos de Joe Hart,  Jack Butland e Jordan Pickford numa baliza inglesa com finalmente importância e de qualidade. Depois de anos à procura dum guardião, possuem neste momento um guarda-redes com créditos firmados num crónico candidato ao título em Inglaterra, Butland que está a fazer uma época estupenda no Stoke, sendo uma das melhores defesas da competição e ainda um desconhecido para alguns… Pickford! Pertence ao Sunderland mas está emprestado ao Preston. Igualmente a fazer uma grande época, é o sucessor de Butland na seleção inglesa de sub21. Tanto talento, da baliza estão descansados…

Liga Inglesa – A maior liga, de momento, a nível de guarda-redes de topo. De Gea, Courtois, Joe Hart, Cech, Howard, Schmeichel, Begovic e ainda talentosos Krul, Butland, Romero… É um bom cartão de visita, certo?

Michael Preud’Homme, um dos maiores treinadores do planeta em todas as componentes do jogo e que esteve quase a levar o Club Brugge ao título. Ajudou a potenciar o jovem guarda-redes Mat Ryan e dar dinâmica também europeia aos belgas. Que ano!

Michael Preud’Homme no Club Brugge como treinador

Navas. De suplente na primeira metade do ano, a quase transferivel para o United, não desesperou por ser “descartável” no entender do Real, bateu recordes no clube e hoje é das maiores figuras dos espanhois. É irónico…

Oblak, a afirmação do gigante esloveno no Atlético. Consecutivamente mantém a baliza inviolada, mantém a qualidade que evidenciou em Portugal e pode-se dizer que está entre os melhores…

Portugueses em Portugal. Cada vez maior o número de guardiões a titulares tanto na primeira como segunda liga portuguesas, dos mais experientes aos mais novatos (só em idade). É bom ver este crescimento da nacionalidade portuguesa.

Quim, aos 40 anos não pensa na reforma e quer continuar a jogar ao nível profissional. Está no Aves, sente-se jovem depois de deixar de fumar e continua com qualidade acima da média. Um exemplo!

Rui Patricio foi decisivo na conquista da Taça de Portugal do Sporting. Se durante as eliminatórias ajudou a eliminar o Porto em sua casa com um penalty defendido, na final foi decisivo com várias intervenções, foi para os penaltys lesionado e foi heroi. O resto… é história.

Sá, José Sá. Surpreendeu tudo e todos e encantou Europa inteira pelo menos. Chegou ao Europeu de sub21 depois de jogar grande parte da época na equipa B do Maritimo, é eleito o melhor guarda-redes da competição à frente “só” de Ter-Stegen e Butland, por exemplo, e deliciou todos com exibições do mais completo possivel. Apenas sofreu um golo na competição e perdeu a final dos penaltis. Tremendo mesmo assim!

José Sá no Europeu sub21 por Portugal

Treino de guarda-redes. Cada vez mais divulgado, melhorado, mais partilhado e todos gostam de ver! Várias perspectivas de países e culturas diferentes sempre no sentido da melhoria desta posição!

Ultima Barreira… também foi o nosso ano!

Vitor Baia dá a cara pelo Projecto 1 para o treino de guarda-redes, sendo o primeiro ano da sua implementação.

X – empate no totobola ou nas apostas. Há dias… Manchester 0-0 Chelsea em que os melhores em campo foram as duas bestas na baliza – De Gea e Courtois. Que exibições!

Zero golos sofridos, continua a ser um dos grandes objectivos de um guarda-redes e pelo qual iremos continuar nesta luta!

Facebook Comments