Controlo da Profundidade.

A profundidade defensiva controla-se essencialmente pela distância que a última linha tem para a bola. É uma das características coletivas mais complicadas de se perceber. Se a última linha jogar demasiado baixa os setores tendem a ficar distantes. Se joga demasiado alta é difícil controlar o espaço nas costas.

Como participa o Guarda-Redes neste processo? Qual o posicionamento correto?

Temos um “problema” na formação que é a transição do futebol 7 para o futebol de 11. Um grande “salto” quer em termos de tamanho de baliza, quer em termos de espaço com o aumento da área de guarda-redes e da área de jogo.

Normalmente no fut7 o Guarda-Redes fica muito debaixo da baliza ou não muito longe dela. Se pedem a um GR para jogar na linha da área, quando passa para o fut11 ele não sente confiança para se manter na mesma linha, pois a baliza fica bem mais longe. Para ajudar ao “problema”, temos o Treinador de GR que lhe pede para jogar fora, e o Treinador principal que o “condena” quando sofre um chapéu…. Quem está correto ou quem está errado?

Esta característica coletiva, que normalmente envolve a linha defensiva, tem de ser treinada em conjunto. Que me interessa pedir ao GR para jogar fora e o Treinador pedir á equipa para jogar em bloco baixo ou o contrário. Logo tem de ser treinado com a equipa e obrigatoriamente no mesmo modelo de jogo e princípios da equipa.

Na minha opinião o Guarda-Redes sobe com a equipa e desce com a equipa de forma proporcional.

Leitura de jogo, Velocidade, bom jogo de pés (lateralidade), Inteligência, Confiança e conhecer o modelo de jogo são características treináveis que o GR deve dominar e que podem ser trabalhadas de forma analítica e depois “usar” no treinar de forma integrada.

Porque o considerado melhor Guarda-Redes do Mundo joga fora,

NEM TODOS OS GUARDA-REDES TEM DE O FAZER ASSIM!

http://guardaredestreino.blogspot.pt/2015/04/controlo-da-profundidade.html

Facebook Comments