Anthony Moris, da promessa ao esquecimento, renascido pela Itália.

Nascido na Bélgica, tem 24 anos de momento. Foi internacional por diversas vezes pelas diversas selecções jovens do país. Optou quando chegou a sénior pela nacionalidade do seu pai – Luxemburgo – e por esse país agora brilha. Tem contrato com o Standard Liege, actual vice campeão belga, mas foi emprestado em Janeiro ao satélite Sint-Truiden. Neste clube não se conseguiu impor pelo já avançado estado do campeonato.

Teve de ser emprestado porque no Liege brilhava o titular do Japão, Kawashima, e porque continua a haver a esperança de se encontrar o Moris que tantas alegrias deu ao seu clube e país de origem. Entendido como uma das maiores promessas da Bélgica, não se conseguiu impor no Standard, tendo em 4 anos apenas feito 15 jogos. No entanto, e com a recente exibição contra Itália, o jovem ganhou ânimo e pode aspirar a ir mais longe.

Há uns dias Itália empatou contra o Luxemburgo por 1-1 num amigável de preparação para o Mundial’14. Sofreu um golo de cabeça de Marchisio sem hipóteses e a partir daí mostrou-se ao mundo. Cumpria apenas a segunda internacionalização pelo Luxemburgo, e deixou Balotelli, Pirlo e outras estrelas desapontadas com a sua exibição. Forte presença na baliza, reage com rapidez aos lances. Parte para cima do avançado e usa todo o corpo para defender. Quem assistiu a este jogo, deixou fortes elogios ao guardião.

Será que está de volta o Moris que deixava os belgas a sonhar com alguém maior na altura da sua formação? Esperemos para ver. Um bom nome a acompanhar brevemente na Qualificação para o Euro’16.

Facebook Comments